top of page

Colo de Alabastro


Canção de Gil Nuno Vaz, escrita em 2013 por justaposição do poema Eu Vi Narcina Um Dia (José Bonifácio) ao Prelúdio n. 4 para piano (Gilberto Mendes). Originalmente escrita e divulgada com o título Eu Vi Narcina Um Dia (verso inicial do soneto de Bonifácio), foi renomeada posteriormente como Colo de Alabastro (expressão constante do poema).


A peça integra o álbum (ciclo de canções) LIRA DE AMBROSIA, que por sua vez integra o álbum CANÇÕES DOS SANTOS DA CASA (hiperciclo de canções).








Colo_de_Alabastro_
.pdf
Download PDF • 56KB








A estreia de Colo de Alabastro como canção autônoma aconteceu em 12/04/2014, ainda com o título Eu Vi Narcina Um Dia (José Bonifácio), com a soprano Adriana Bernardes e o pianista Antônio Eduardo, no espetáculo MAR SELVAGEM, dos coletivos Percutindo Mundos e Cia. Instável de Repertório, no SESC-Santos.


Apresentação de estreia, com a soprano Adriana Bernardes e o pianista Antônio Eduardo, no espetáculo MAR SELVAGEM, dos coletivos Percutindo Mundos e Cia. Instável de Repertório (SESC Santos, 12/04/2014)


A estreia dentro do ciclo Lira de Ambrosia ocorreu em 20 de março de 2015, em Campinas, no II Festival da Música Contemporânea Brasileira, pela soprano Adriana Bernardes e o pianista Antônio Eduardo, no concerto UM HAPPENING PARA DOIS GILS, em que o ciclo de canções LIRA DE AMBROSIA foi integrado em articulação com peças para piano do compositor Gilberto Mendes.




Comments


bottom of page