top of page

Moteto e Glosas


MOTETO E GLOSAS
(paralaxe de canções e de gestos)

Gil Nuno Vaz

Faz parte do ciclo Paralaxe. Foi escrita para regente, fita e projeção de texto e imagens, em homenagem ao (à memória do) Maestro Klaus-Dieter Wolff (1926-1974) e dedicada ao Madrigal Ars Viva, nos seus 15 anos de atividade (em 1976). Sua estréia ocorreu no Teatro Municipal Brás Cubas, de Santos, com o Maestro Roberto Martins, em XX de novembro de 1976.

Utiliza como texto poema de Gil Nuno Vaz, citações de José Lino Grunewald, uma fala de Klaus-Dieter Wolff e uma fala improvisada pelo regente.

A montagem do áudio pré-gravado, feita pelo autor, contém a voz de Klaus-Dieter Wolff (fala e canto), em conversa com o público durante apresentação e apresentação como solista em concerto, interpretando a Canção n. 2 – Um Movimento, de Willy Corrêa de Oliveira, sobre poema de Décio Pignatari, escrota para canto e piano, acompanhado pelo pianista e compositor português Jorge Peixinho. Contém ainda a interpretação da composição coral Um Movimento, do mesmo autor e mesmo poeta, com o Madrigal Ars Viva, regência de Klaus-Dieter Wolff.

As imagens apresentam detalhes de foto de Klaus-Dieter Wolff e os textos referidos.

A utilização desses elementos traduz uma opção do autor, para realização pessoal dessa homenagem. Tais elementos não são, portanto, obrigatórios em montagens realizadas por outros.


Moteto e Glosas
.pdf
Fazer download de PDF • 34KB




Comments


bottom of page