top of page

Canção de Bartira


Composição de um período da juventude, início dos anos de 1970, marcada por harmonias da bossa nova, que emerge, cerca de quarenta anos depois, em outro ambiente: a trilha musical de uma encenação teatral de temática histórica, a fundação da Vila de São Vicente, em 2009.


Para caracterizar musicalmente a figura da índia Bartira, antes do envolvimento com João Ramalho, aquela remota cantiga (Cantiga de Verão) se transfigura - sem qualquer alteração da melodia e da letra (exceto o título e a troca da pessoa no possesivo, de "teu olhar" para "meu", dando voz direta à personagem) e com a concepção sinfônica sugerida para a orquestração do maestro Beto Lopes - na Canção de Bartira, cantada pela mezzo-soprano Carmencita Peres e com a interpretação instrumental da Orquestra de Câmara da Universidade Católica de Santos.


cancao_de_bartira
.pdf
Download PDF • 74KB


Orquestração e regência do Maestro Beto Lopes, com músicos da Orquestra de Câmara da Universidade Católica de Santos, e canto da mezzo-soprano Carmencita Peres.


Composição escrita em 2008 para a edição 2009 de A Fundação da Vila de São Vicente.

Canção de Bartira, de Gil Nuno Vaz









留言


bottom of page